Telefone:
(51) 3245-8900
contato@
ahvn.com.br

Home   >   Porto Alegre terá sete primeiras unidades de Saúde funcionando até as 20h

Porto Alegre terá sete primeiras unidades de Saúde funcionando até as 20h

As primeiras sete unidades de saúde da Capital com funcionamento durante 12 horas diárias e sem fechar ao meio-dia iniciam o turno estendido nesta quarta-feira, 8. São as unidades Glória, Moab Caldas, Campo da Tuca, Santo Alfredo, Moradas da Hípica, Farrapos e Macedônia. Os serviços fazem parte do Programa Saúde na Hora, do Ministério da Saúde, que fornece incentivo financeiro para ampliação do horário de atendimento. A intenção é aumentar o acesso das pessoas às unidades, reduzir o volume de usuários com baixo risco nas emergências e expandir a cobertura da Estratégia de Saúde da Família.

Porto Alegre já conta também com quatro unidades com funcionamento até 22h, que serviram de referência nacional. Juntas, as unidades São Carlos, Modelo, Tristeza e Ramos realizaram mais de 120 mil atendimentos desde março de 2017, somente entre 17h e 22h. Nos locais, são ofertadas consultas médicas, de enfermagem e odontológicas, além de curativos, aplicação de vacinas e coleta de exames laboratoriais.

O prefeito Nelson Marchezan Júnior ressalta que Porto Alegre vem trabalhando com dados e evidências científicas e, por isso, tem reforçado a atenção básica. “Em cada unidade de saúde com funcionamento até 22h, são 3 mil atendimentos a mais por mês. Temos claro que este é o melhor caminho para atender o cidadão”, diz.

Equipes completas - As unidades Glória, Moab Caldas, Campo da Tuca, Santo Alfredo, Moradas da Hípica, Farrapos e Macedônia passam agora a prestar assistência até as 19h ou 20h, dependendo da demanda local. Cada uma deverá realizar 2 mil atendimentos por mês, ampliando a oferta de serviços à comunidade. As estruturas são as primeiras a contar com equipes completas e formadas por profissionais ligados a organizações sociais - Sociedade Sulina Divina Providência, Irmandade Santa Casa e Associação Hospitalar Vila Nova.

Conforme o secretário municipal de Saúde, Pablo Stürmer, o padrão de atendimento em turno estendido aumenta a oferta e o acesso à assistência, e reduz a busca por serviços de urgência. “Antes, o paciente que precisava de atendimento após as 17h tinha como única opção as emergências de hospitais ou pronto atendimentos. Agora, oferecemos um serviço adequado e ampliado em diferentes regiões da cidade”, afirma. Segundo Stürmer, outras 25 unidades de Saúde da Capital também terão horário ampliado até o fim de fevereiro.

Qualidade - Os serviços serão prestados pelas entidades levando em conta indicadores de qualidade, de modo que não ocorra, por exemplo, falta de profissionais nas unidades. O trabalho será monitorado pelas equipes da Secretaria Municipal de Saúde, e os atendimentos seguirão a Carteira de Serviços da Atenção Primária do Município, deixando claro às pessoas quais os serviços e ações elas encontrarão nos postos.

A homologação e adesão de unidades ao Programa Saúde na Hora foram feitas em junho de 2019. Desde então, a Capital teve um prazo de quatro meses para adequar os serviços aos critérios determinados. Entre as exigências para receber o incentivo do Ministério, estão manter as unidades abertas à noite, ter gerente de unidade, manter o prontuário eletrônico atualizado, ter infraestrutura adequada para comportar as equipes e permanecer em funcionamento no horário do almoço. Para o custeio das estruturas, o Município recebe R$ 1,5 milhão por ano - R$ 132 mil por mês.

Texto: Elisandra Borba
Edição: Taís Dimer Dihl